"A INCONTINÊNCIA URINÁRIA (IU)"

Matriz Colunistas 2022 02 10T164504.739 300x300 1

A Incontinência urinária (IU) é uma das mais novas epidemias do século XXI que se agrava com o aumento da perspectiva de vida, sendo mais frequente em mulheres, e sua prevalência é superior a 50%.

Mas afinal, o que é a IU?
Segundo a Sociedade Internacional de Continência (ICS) a IU pode ser definida como qualquer perda involuntária de urina, menos para crianças. Ela pode ser classificada em Incontinência Urinária de Esforço (IUE), IU de urgência e IU mista.
Aqui vamos dar ênfase na IUE, quando a perda urinária ocorre associada a esforços, atividade física, tosse ou espirro. Muitas mulheres jovens, praticantes de atividades físicas, como pular corda por exemplo, sentem-se constrangidas e acabam mudando seus hábitos de vida em detrimento desta condição que gera enorme impacto na qualidade de vida.
Há ainda impacto com dificuldades sexuais; alterações no sono, depressão, angústia, irritação, embaraços para falar do problema por acreditarem ser comum ou esperado este fato ocorrer ao longo do tempo, assim, não procuram tratamento especializado.
Para definir a melhor opção terapêutica o diagnóstico preciso será essencial para direcionar o tratamento.
Em alguns casos o tratamento cirúrgico é indicado, e os índices de cura fica em torno de 95%, com possibilidade de retorno dos sintomas em cerca de 30% dos casos em um período de 5 anos, e o principal motivo, a fraqueza dos Músculos do Assoalho Pélvico (MAP).

O programa de exercícios de treinamento dos MAP visa a prevenção e tratamento curativo da IU por meio da educação da função miccional, informação a respeito do uso adequado da musculatura do assoalho pélvico, bem como o aprendizado de técnicas e exercícios para aquisição do fortalecimento muscular. São objetivos principais da programa a reeducação da musculatura do assoalho pélvico e seu fortalecimento.

As principais modalidades de tratamento da IUE decorrem da utilização

  1. Biofeedback – é um aparelho cuja técnica estimula a propriocepção, ou seja, o reconhecimento pelo paciente e terapeuta do correto funcionamento da musculatura para melhor controle miccional;
  2. Eletroestimulação – Estimulação elétrica da musculatura fazendo com que haja fortalecimento e estímulo da inervação da bexiga ;
  3. Cones Vaginais – Estimula o tônus da musculatura pélvica introduzindo na cavidade cones de pesos diferentes, auxiliando no fortalecimento da musculatura;
  4. Exercícios específicos para o MAP – Trabalham o fortalecimento do MAP através da reeducação perineal, melhorando assim a resistência do músculo da uretra (por onde sai o xixi) e dos elementos de sustentação dos órgãos pélvicos.

Importante que o tratamento inicie após o diagnóstico preciso de Incontinência Urinária de Esforço e posteriormente uma avaliação clínica minuciosa para definir a melhor conduta para cada caso.

O Protocolo de treinamento do assoalho pélvico é positiva para obter melhoras reais e significativas sobre a perda de urina diária e o alívio dos sinais e sintomas referidos, bem como na qualidade de vida das mulheres portadoras de Incontinência Urinária.

Conheça conosco todos os benefícios do Plano de Reeducação Vesical e fortalecimento dos Músculos do Assoalho Pélvico contra a Incontinência Urinária e mude de vida.

IciBeauté

Tel. Contato 21 986709755

@icibeauteniteroi

Dra. Gisele Salgado

Especialista em Estética Avançada

Referências Bibliográficas:

Valério, T.M.O ; Carvalho, J. A.; Silva, E. B. CINESIOTERAPIA NA INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE ESFORÇO NA MULHER.

Rev. Científica do ITAPAC, Araguaína, 2013; v.6, n.4, Pub.7.

Carvalho, M. P.; Andrade, F. P.; Martinelli, T; Simch, R. B. O.; Seleme, M. R.. O IMPACTO DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA E SEUS FATORES ASSOCIADOS EM IDOSAS.

Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2014; 17 (4): 721 – 730

Tavares, C.G.C.F.; Lopes, M.H.B.M. INCONTINÊNCIA URINÁRIA E A PRÁTICA DE ATIVIDADES FÍSICAS.

Rev. Bras. Med. Esporte, jul/ago. 2007; v.13, n°. 4

Matheus, L.M.; Mazzari, C.F.; Mesquita, R.A; Oliveira, J.. INFLUÊNCIA DOS EXERCÍCIOS PERINEAIS E DOS CONES VAGINAIS, ASSOCIADOS À CORREÇÃO POSTURAL, NO TRATAMENTO DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA FEMININA.

Rev. Bras. fisioter., São Carlos, out./dez. 2006; v.10, n°. 4, p. 387 – 392

Silva Filho, A.L.; Fonseca, M.R.M; Camillato, E.S.; Cangussu, R.O.. ANÁLISE DOS RECURSOS PARA REABILITAÇÃO DA MUSCULATURA DO ASSOALHO PÉLVICO EM MULHERES COM PROLAPSO E INCONTINÊNCIA URINÁRIA.

Fisioter. Pesq. 2013; 20 (1): 90-96

Compartilhar

WhatsApp
Facebook
  • Ainda não há comentários.
  • Adicione um comentário