"STORYTELLING – COMO IMPULSIONAR SEU NEGÓCIO CONTANDO HISTÓRIAS"

Matriz Colunistas 2022 02 09T173617.386 300x300 1

No cenário atual de crise econômica a nível mundial e um nível de concorrência absurdo, motivado também pela necessidade do indivíduo se reinventar e buscar empreender, é necessário que ele busque usar ferramentas que sejam capazes de motivar e alavancar suas vendas e seus negócios, saindo do “mais do mesmo” com estilo.

O “STORYTELLYNG” é uma ferramenta que tem sido muito comentada nas redes sociais e em palestras. Mas se você não sabe o que é isso e como pode te ajudar, hoje vamos conhecer. Você pode usar esta técnica através de palavras ou imagens tentando persuadir de forma espontânea.

Trata-se de uma palavra de origem inglesa que na tradução literal significa “contar histórias”. Obviamente você precisa ter um contexto e a ferramenta só se torna útil quando você usa da forma correta, ou seja: conte histórias para seu cliente usando técnicas e temas para que sua história seja marcante e inesquecível, fazendo você se destacar de seus concorrentes, trazendo o diferencial.

Você pode ter o melhor produto ou serviço do mundo inteiro, mas precisa ter os argumentos certos para ser enxergado e sobressair no mercado.

TÉCNICAS DO STORYTELLYNG:

Se você deseja usar esta ferramenta, saiba que precisa dominar as técnicas para obter resultados positivos.

Para contar uma boa história é necessário que você use alguns elementos para dar coerência: personagem, ambiente, conflito e mensagem conectando tudo com início, meio e fim não só para transmitir a mensagem, mas especialmente para produzir emoção no seu cliente. Quando você cria um vínculo, uma conexão, a venda se torna muito mais fácil.

Uma história bem contada vai despertar o interesse, gerar o vínculo e criar a empatia necessária, pois lindas histórias despertam diversos tipos diferentes de emoção.

Vamos entender os 4 elementos essenciais:

1. MENSAGEM – passar a mensagem que você deseja, vai exigir coerência entre a história contada e a forma como ela será transmitida

2. AMBIENTE: a descrição da ambientação de forma criativa é essencial para haver adesão

3. PERSONAGEM: é o cerne. O personagem deve ser interessante

4. CONFLITO: é o desafio que o personagem terá que vencer para que o fechamento da história seja emocionante

Você pode usar esta ferramenta no seu conteúdo, no seu atendimento presencial ou através de imagens. O importante é passar uma mensagem emocionante ao seu cliente, de modo que ele escolha seu produto.

Uma história bem contada fica na mente para sempre. A pessoa que recebeu a mensagem vai querer recontar e compartilhar. Essa é a ideia e o objetivo final atingido.

EXEMPLOS DE STORYTELLING  USADO NO MARKETING:

1. AIRBNB

A Marca AIRBNB conta histórias em suas campanhas usando vídeos animados e anuncia que cerca de 550.000 viajantes usaram sua empresa e seus alugueis para o ano novo em 20.000 cidades diferentes. Cinco anos antes eram 2000 pessoas apenas. Isso impressiona. E eles colocaram imagens lindas de Nova York dizendo que esta cidade liderou a lista.

2. HUGGIES (fraldas)

Esta Marca precisava ultrapassar a Pampers. Então usou a emoção das mães, não só mostrando lindos bebes mas buscaram tocar aquela mãe que ainda não tinha tido seu bebê. Fizeram campanhas provando que abraços (hug = abraço) estabiliza os sinais vitais do bebê e estimula o cérebro. Incentivou a não deixar os bebês sem abraços. E claro, associou o abraço (hug) ao nome da Marca = “huggies”

3. IBM

A IBM ciente de que na Austrália (fora o mundo) uma a cada 6 pessoas morrerá de Melanoma, saiu da sua zona de conforto de produção de tecnologia e se enveredou pelos caminhos da união da tecnologia e medicina. Criou o “Watson” que é capaz de detectar o melanoma com 30% a mais de precisão que o olho nu. Lançaram a campanha numa praia da Austrália (Bondi Beach) e num final de semana 800, pessoas foram auxiliadas sendo mais de 20% encaminhas para consulta e acompanhamento. Isso mostrado com imagens é emocionante e dispara o poder do nome da Marca.

4. DOVE

Todas as campanhas são voltadas para melhorar a autoestima da pessoa.

Para concluir, ouvi numa palestra certa vez que um corretor precisava realizar uma venda milionária. Antes de ir encontrar seu cliente, ele estudou o perfil da pessoa. Percebeu que nas fotos das redes sociais tinham muitas imagens de pescaria.

Quando ele chegou para o encontro, iniciou a conversa da seguinte maneira:

“Olá. Peço desculpas por estar com aparência cansada hoje, mas tive um final de semana tão incrível com muitas pescarias, mas muito cansativo. Meu pai é idoso e quis levá-lo pois amamos este esporte e ele já não tem tantas oportunidades por causa da idade”.

Os olhos do cliente brilharam, o vendedor conseguiu captar a atenção, gerar vínculo e produziu um clima de empatia. O cliente recém tinha perdido seu pai (que realmente gostava de pescar) e esta história inicial gerou emoção fortalecendo o vínculo.

Final da história: venda concluída com sucesso.

Dra. Dilma Resende

Advogada Especialista em Direito Digital e Compliance.

@dilmaresende

www.rjmasterclass.com

21 98344-0909

Compartilhar

WhatsApp
Facebook
  • Ainda não há comentários.
  • Adicione um comentário